.................d


27/01/2009

.
.
.
Neste momento nada mais quero, nada mais importa...
O teu abraço é o suficiente, para preencher esta lacuna existente em mim...
É nele que me quero envolver, deixar ficar
Sentir o teu respirar sobre a minha pele
Absorver o calor que o teu corpo emana sobre o meu....
.
Neste momento nada mais quero, nada mais importa...
Quero estar em ti, como uma segunda pele
Abarcar todos os minutos em que me tomas
Sorver todas as palavras que me segredas
E que me fazem levar a loucura....
.
Ouve, neste momento nada mais quero...
Apenas...o teu abraço...
O teu afago...
Apenas...tu!
.
.

(Som do Silêncio)

9 comentários:

Maria disse...

E quando nada mais importa, o que tu queres é muito bonito...

Beijo, Som

martinha disse...

"Ouve, neste momento nada mais quero...
Apenas...o teu abraço...
O teu afago...
Apenas...tu!"

E que acontece bem rápido
fico feliz por ti

fica bem
martinha

Isa disse...

Realmente
Ás vezes só esperamos um abraço
Para nós mulheres
Por vezes chega um abraço
É tão bom sentir um abraço aconchegado.
Ás vezes mais nada importa....

anaides disse...

É muito bom visitar o teu blog! é algo reconfortante...continua assim:-) Adorei* bjinho

Susana Simões disse...

Encontrei o teu blog ao acaso e ainda bem que o encontrei, pois a subtileza dos teus versos e deste espaço em si, proporcionaram-me alguns momentos de paz e de agradáveis leituras.
Que a inspiração continue a pairar por aqui.
Até breve.
Susana.

'Pelo Caminho das Fadas

Trapezista disse...

Envolvi-me nas tuas palavras e deixei-me ficar... encostada ao abraço.

Um beijo meu, recheado de ternura... como este momento :)

Só Eu disse...

Um dia, dizias-me tu, que gostavas de saber escrever. Pois bem. Se isto é não saber escrever eu já tenho inscrição feita para o 1º ciclo para começar tudo de novo e, também eu, aprender a escrever.
Está o máximo este teu poema (sim POEMA).
Adorei (como sempre).
Beijinhos a percorrerem a tua pele
Ricardo

Carlos Barros disse...

Belíssimo! Emprestas uma magia às palavras que as tornam belas e encantadas para quem as lê.

Abraços e até breve!

L. Malloy disse...

Tão fácil de entender. Tão belo!
*