.................d


25/05/2007

Sinto



O teu silêncio mata-me lentamente


Se ao menos eu tivesse um sinal teu...mas não!


Sobrevivo das lembranças que nunca chegaram a existir


Mas que vivem em mim...


Imagino-as? Sim...desejo-as!!!



O teu silêncio é doloroso...


Saber da tua existência que insiste na ausência


É o saber que estás...sem estar


Gostava que cada minuto que penso em ti


Fosse uma onda....uma gota de mar...


Assim quando o admirasses


Sentirias a falta que me fazes...

(Som do Silêncio)

6 comentários:

Jose disse...

Belo poema como retratas bem as sensações do teu silêncio interior.
A vida é um percusso dessas mesmas sensações.


Um beijo miúda apaixonada.


Jose

Fofa disse...

Às vezes, quando desejamos muito alguma coisa... ela acaba por acontecer!

Bjo fofo e bom fdsemana!

A.S. disse...

Há silêncios que são ensurdecedores...


Um terno beijo!

Secreta disse...

A ausência é um fardo por vezes demasiado pesado!
Beijito.

Brain disse...

Porque sentir,
Também é viver,
Fazer prolongar no tempo,
Fazer viver...

Fá-lo se te for benéfico,
Senão...
Deixa!

Beijo.

Azul disse...

Olá Som do Silêncio!

É... o silêncio por vezes é que nos faz doer mais...

Beijo
Azul