.................d


07/05/2007

O Som do Silêncio

É o som da distância. O som que se ouve no cimo de uma montanha, o som dos quilómetros entre dois cumes num dia limpo e calmo.
É o som que cheira a terra. O som que se ouve nos dias cinzentos depois de passada a chuva, quando os cães ainda estão molhados demais para ladrar.
É o som da sesta. O som que se ouve às quatro da tarde alentejanas quando as paredes grossas isolam do mundo as crianças que dormindo mantêm uma silenciosa e abençoada mudez.
É o som do preto. O som que se ouve no mar alto quando a água é azeite e a ausência da lua torna indistinguível o preto do mar do preto do céu.
É o som da solidão. O som que se ouve enquanto pensamos nas imagens de todas as vidas de todas as pessoas de que não fazemos parte.
É o som da pausa. Da pausa de semi-breve, da suspensão no meio do fraseado de uma sonata, do tempo entre dois andamentos de um concerto quando, desconfortáveis na poltrona, não nos mexemos para não quebrarmos a magia.
É o som do branco. O som que se ouve dentro do nevoeiro que cobre uma montanha de neve, onde o branco a toda a volta nos apaga todas as referências, coisa de manicómio e de malucos incapazes de distinguir o cima do baixo, a direita da esquerda.
É o som da exiguidade. O som do armário escuro onde escondidas as crianças brincam às mesmas.
É o som do embaraço. O som que se ouve num elevador de um prédio de escritórios subindo cheio, e de estranhos, às nove da manhã.
É o som do suspense. O som que antecede a facada, o trabalhar da motosserra, o grito ao dobrar da esquina, o piano a despedaçar-se no passeio, o erguer do zombie. O som entre o engatilhar da arma encostada à cabeça e o PUM.
É o som da culpa. O som que se ouve quando não há volta a dar nem desculpa a pedir, é o som que acompanha o cair das orelhas e o rabo entre as pernas.O único silêncio que conheço é o que se ouve.
É o som que se ouve entre um som e outro.

- Pedro Bidarra in "Um Minuto de Silêncio" -

Texto gentilmente oferecido pela Fofa, quem tem um blog fantástico > Flor de Sal <

12 comentários:

João Cordeiro disse...

Belo texto... inolvidavel.


Obrigado por gostares de me ler.


Beijinho sonhador

Rafeiro Perfumado disse...

Tem, sim senhora! Mas aqui também se está muito bem. Só é chato a quantidade de placas a dizer "SILÊNCIO", até parece que estamos numa biblioteca! ;)

impulsos disse...

Gostei de todos os sons, mas este... é sem dúvida o que mais gosto:
"É o som da pausa. Da pausa de semi-breve, da suspensão no meio do fraseado de uma sonata, do tempo entre dois andamentos de um concerto quando, desconfortáveis na poltrona, não nos mexemos para não quebrarmos a magia."
Lindíssimo!

Beijo num impulso

Brain disse...

Sabes,

Para mim, a maior parte das vezes, o som do silêncio:
- É o som da alma;
- É o som do eu... apenas para mim!

Esse, é para mim, o verdadeiro som do silêncio!

E ás vezes... é tão esmagadoramente ENSURDECEDOR!!!

Beijo.

A.S. disse...

No fascinante mundo dos sons, há sons que nos penetram na alma e por lá permanecem até se transformarem em belas melodias...

Muito bem estruturado este lindo texto!


Um BeijO!

Morgana disse...

Um texto sublime. Foi uma pausa que dei a mim mesma para o sorver.
Parabêns.
Um abraço
Marisa

Fofa disse...

Sabes, dos meus blogs favoritos - aqueles que visito todos os dias - o teu é dos que mais gosto.

Sentes genuinamente o mundo e a vida. És de uma simplicidade clara, leve e encantadora. E a forma pura como transmites o que sentes é, para mim, cativante!

Os sons que aqui ouço e absorvo, fazem-me ficar em silêncio... sentindo-me em casa.

Obrigada.
Bjo fofo!

Luis Pestana disse...

Excelente

Carlos Gameiro disse...

Sem dúvida que não há
Som do Silêncio...

Como o teu!

Beijitos...

Azul disse...

Som... da água... do fogo...
Som... da pedra... da terra...
Som... o teu... do silêncio que se adora "ouvir"...

Mais uma vez... os meus parabéns pelo teu espaço onde gosto de estar...

Beijinhos
Azul

Sleeping_Angel.69@Hotmail.com disse...

belo post muito bom mesmo e sempre uma prazer ler-te bom fim de semana

Jose disse...

O texto não é teu !!!
Então não comento, sou assim ás vezes sou mesmo mau.


Um beijo miuda paixonada.
( á muito que nao dizia apaixonada)


Jose