.................d


20/03/2007

Sincera!

Não te toco...mas sinto-te!
Não te vejo...mas contemplo-te!
Gosto da cor que deste à minha pessoa...
(Som do Silêncio)

12 comentários:

pensamentos_vagabundos disse...

:)tambem gostei....
beijo vagabundo

:*.magia.*. disse...

Olá homónima!

É bom ter ao nosso redor pessoas que nos tingem com as cores da sua alma, dando à nossa alma tons de cores que nunca existiriam se não fossem misturadas com aquela alma especial !

Um beijo mágico

Jose disse...

Está...
Está...
Está...
Está...
Não encontro a palavra certa d«que defina a beleza deste poema.

Um beijo miúda apaixonada.



José

Brain disse...

A beleza, complexidade e plenitude dos sentidos em sentimentos transformados!

Excelente!

Beijo.

João Cordeiro disse...

O amor transforma-nos.
Obrigado pelo delicioso poema. Sussinto, mas arrepiantemente completo.

Beijinho sonhador

Pierrot disse...

Amar é dar cor à vida...
De acordo.
E até nem tem de ser apenas com o amor!
Bjos daqui
Eugénio

Carlos Gameiro disse...

Olá Som do Silêncio.

Em tão poucas palavras, conseguiste dizer tudo!

Beijitos...

Pedro Branco disse...

Não gosto de não tocar... os sentidos tornam-se maiores.
Não gosto de não ver... a contemplação é mais autêntica.

Aprecio e admiro as cores com que estás pintada, mesmo neste ir e vir pela distância e cegueira.


Beijo.

rui disse...

Olá,

Vejo mil cores!
E, pressinto formas.

Beijinho

}}cleopatra{{ disse...

Olá Som do Slilêncio!

Eu também gosto da cor que deste ao teu post!
A imagem é fantástica e as palavras não podiam ser outras!

Um beijinho soprado

£oµ¢o Ðe £Î§ßoa disse...

Iu are in lave??

Kiss per tê
Até outro desinstante!

voyeur disse...

Parabéns ao artista pelas pinceladas de magia que cativou tão grande alma...

A ti, beijo-TE.