.................d


10/03/2007

Rendo-me...


Nada mais posso fazer...
Estou envolta na tua rede
Rendo-me...
Aqui me tens
Entrego-te o meu corpo
O meu ser
Rendo-me...
Não vou lutar mais
por algo que tanto quero
Rendo-me...
Os meus sentimentos
já não os consigo camuflar mais
Assim sendo...
Rendo-me!
(Som do Silêncio)

19 comentários:

Jose disse...

Também eu me rendo.
Não luto mais contra este desejo de estar eternamente abraçado na imensidão dos teus poemas.

Um beijo miúda apaixonada




José

Cinza disse...

Linda e doce entrega em espiral...

£oµ¢o Ðe £Î§ßoa disse...

Não te rendas, desenreda-te e...
Vai-te a ele!!!!

Gude uiquende per tê
Kiss, até outro desinstante!

Fofa disse...

Há coisas que não custam nada a admitir...

E não é tão bom, rendermo-nos assim?

Bjo fofo

Anónimo disse...

Olá, boa noite!

Mostrar os nossos sentimentos não é mau, e tu através deste post mostras isso mesmo.

Se me permites, a foto, o texto a música está deveras excelente.

Continua assim Som do Silêncio que eu tenho a certeza que quem te visita voltará sempre.

Beijo

}}cleopatra{{ disse...

Olá som do silêncio!

Por vezes a rendição sabe tão bem!
... rendida fiquei também, ao encanto das tuas palavras e imagem.Tudo sempre muito lindo!

Um beijinho soprado

Noite disse...

Assim se entrega a alma, desinteressadamente!

Sandra disse...

Há sempre um som no silêncio que nos faz lutar pelo que queremos.

Beijinho

Fallen Angel disse...

Sem tratado nem convenções, queima a bandeira branca... não te podes render.

Uma batalha espera-nos e só nela te quero rendida, para também eu me render.

Batalha. E não te rendas. Ainda...

Beijo-TE

rui disse...

Olá

Rendição incondicional!
Envolvimento irresistível de palavras!

Beijo

Rita Santos disse...

Sensacional!

Beijo

sleeping angel disse...

Fiquei mesmo rendido a forma de te exprimires

Há um sorriso escondido atrás de um tempo perdido
E há um beijo largado numa mesa de café

Há um olhar distante, lá longe, nos antípodas do ser
E um beijo esquecido num travesseiro qualquer

Sempre fui deixando beijos por aí, para os encontrares
Mas expirou o prazo de validade
Eles definharam, apodreceram, morreram

Algures, numa mesa de café ou num travesseiro qualquer
beijocas sleeping angel

Isto e meu...Silvia disse...

Rendo-me ao teu espaço, é encantador...
O texto é lindissimo.

Agradeço a tua visita ao meu espaço e espero voltar a ler-te mais vezes, tanto aqui como no meu:)

Deixo-te um beijo e um :)
Boa semana.

Ana disse...

Pois eu cá não me rendo nunca....humpf!
LOL

João Cordeiro disse...

Olá nunca nos devemos render...
Belissímo.


Beijo sonhador

Pedro Branco disse...

Rende-te. Faz-te um manto de renda que cobre o calor de ti.

Este calor que me agradou neste espaço. Onde irei voltar...

André disse...

Ainda não tive tempo para ler o teu blog, mas tenho que confessar que gosto de cá entrar para ouvir a música, uma e outra vez...

Carlos Gameiro disse...

Olá Som do Silêncio.

Isto só para nós... que ninguém nos está a ouvir:
ía a passar e fiquei rendido às tuas palavras!

Beijitos...

Pierrot disse...

Não, não te rendas, se vais cair numa prisão de sentimentos, numa censura de palavras, num tédio de vida...

Sim, rende-te se vais cair num redemoinho de sorrisos misturados com a essência da vida e um toque de alegria, seja lá no que isso se traduzir...
Fiz sentido?
Não...
E devemos fazer sempre sentido...?
Bjos daqui
Eugénio