.................d


24/04/2006

Já não sei no que acreditar....

Será que ainda te lembras de mim?
Já nem sei no que acreditar....
Não posso acreditar que me consigas esquecer assim, depois de tanto que foi dito.
Mas agora penso....
Será que alguma vez quando dizias que me querias, estarias a ser verdadeiro?
Já nem sei no que acreditar....
Trocámos sentimentos, vontades, desejos. Eram verdadeiros?
Já nem sei no que acreditar...
Numa coisa eu acredito. Eu desejei, eu queria, eu disse.
E tu?
Sinceramente, já não sei no que acreditar...
Mas outra coisa eu acredito.
Acredito que este aperto que sinto, é saudade.
Será que tens?
Já não sei no que acreditar...

(Som do Silêncio)

4 comentários:

Anónimo disse...

Acredita....
Só tens que acreditar!

Pacific Man disse...

Sentido esse desabafo!
Eu acredito na saudade, na amizade, no amor!

Very Good!!!

S. disse...

Conheço o tipo... de gajo. É de fazer uma miúda duvidar de si mesma!

CM disse...

Acredita, que tudo o que foi dito, sentido, transmitido... foi real e verdadeiro. Eu penso, que se deve viver os momentos e se na altura em que foram ditas palavras e sentidos sentimentos, não te questioram, porquê questionar agora... guarda só o que é bom de guardar.
Acredita que se o sentimento for mais forte, a saudade vai ser recompensada... e voltarão as palavras os sentimentos de outrora.
Dá tempo ao tempo.