.................d


09/12/2009


Faz-me sentir bem quando liberto por vezes todas as minhas ansiedades, desconfianças, preocupações ou mesmo emoções e concentro-me unicamente em procurar a paz de espírito, que necessito para o meu bem estar...
Por vezes é preciso baixar um pouco as barreiras impostas por nós, pois são de tal modo intransponíveis que além de não deixar transparecer o que realmente sentimos, acabamos por nos fechar tanto, que se torna quase difícil demonstrar o que na verdade somos...o que na realidade ansiamos...o que realmente queremos...
Nem sempre somos tão fortes como aparentamos...
Nem sempre sou tão forte como aparento...
E por vezes preciso de tão pouco....
.
.
(Som do Silêncio)

10 comentários:

Ana Cristina Cattete Quevedo disse...

Verdade!
A roda da vida é tao rápida que as vezes não vemos que nos basta somente um pouquinho para sermos felizes!

Beijo!

Edu disse...

Sim sem duvida, por vezes é mais dificil saltar o nosso proprio muro que o do outro.
bjinho

BEL disse...

Que bonita reflexão, as vezes necessitámos de tão pouco e esta ali tão perto....mas não conseguimimos ver
Beijos


Bel

martinha disse...

Som

Este teu texto tocou de tal forma...queria dizer muito mais falta-me as palavras a coragem, talvez... "Nem sempre sou tão forte como aparento...", "E por vezes preciso de tão pouco..."

Esta música faz-me correr as lágrimas pelo rosto...

Um beijo ternurento em ti
Martinha

Moonlight disse...

Som,

E é mesmo assim....

Bj com luar

olinda silva disse...

Á vezes temos cá dentro um silêncio ensurdecedor que só nós é que ouvimos e bastava-nos que alguém nos cantasse ao ouvido...
Beijos dos meus...

→a' disse...

Ai se muitas da vezes o nosso silêncio falasse. Bonitas palavras.

Transcendente disse...

"acabamos por nos fechar tanto, que se torna quase difícil demonstrar o que na verdade somos...o que na realidade ansiamos...o que realmente queremos..."
Quando se cria demasiadas barreiras é o que acontece... É um preço que se paga.

ZeManel disse...

Entre ser o que somos e ser aquilo que não somos, que sejamos aquilo que efectivamente somos ainda que para tal tenhamos de baixar as barreiras que a nós próprios impomos.
Bjs ;))

olinda silva disse...

"Som", minha querida, tem um Feliz Natal e um excelente 2010.
beijos dos meus para ti
Olinda