.................d


29/07/2008



Mais uma folha de papel que cai no chão...
Tento escrever mas a teimosia da caneta não me permite tal acto.
Por vezes os pensamentos são mais rápidos que o tempo real, e acabo por perdê-los...assim...sem conseguir seguir o rasto...
Outras vezes, brinco com palavras! Escrevo todas as que me dizem algo na altura e tento construir algo....mas tantas são as vezes que a folha de papel teima em deleitar-se no chão...
Conseguirei alguma vez descrever através da escrita o imenso mar de sentimentos que habita na minha alma?
Conseguirei alguma vez encontrar as palavras certas que desnudem os meus sentidos?
Será? Ou serão sempre fantasias minhas destinadas a viver unicamente em mim?
É....solto mais uma folha de papel que acaba por se entregar languidamente ao chão...


(Som do Silêncio)

17 comentários:

Só Eu disse...

Mas tu já consegues!
E desse quase desesperante rasgar de folhas surge, por fim, a beleza.
Eu gosto do que escreves e, por isso, se fazes o favor, não pares de escrever
Beijinhos

Obscure Dream disse...

gostei do que escreveste.. relativamente à pergunta sobre se um dia conseguirás escrever numa folha todos os sentimentos que habitam a tua alma, acho que não conseguimos transmitir nas palavras tudo o que sentimos. falha sempre algum pormenor que significa muito! mas nem todos conseguem ter o dom de captar nas palavras (quase) tudo aquilo que sentem. acho que tu consegues. *

poetaeusou . . . disse...

*
folha branca
escrita
gravada
substituída
ressalvada
,
conchinhas
,
*

Wolf disse...

claro que nunca uma folha será capaz se suportar td que de lindo sentes e és... não existiria tamanho de folha para tal...

contento-me com aquilo que leio..que já é muito ..para mim..

Beijinhos Som do Silencio muito queridos para ti

Pedro Branco disse...

E quando sentimos que todas as palavras estão gastas? É terrível...

Edu disse...

Sim Acho que sim. Mesmo quando por vezes conseguimos escontrar certas palavras acabamos por depois sentir algo ainda maior que deita por terra a força da palavra anterior.

b

Azul disse...

Boa Noite Amiga!

Na verdade, nem sempre conseguimos colocar no papel o que nos vai realmente na alma. Ou porque não encontramos as palavras ou porque os pensamentos voam mais rápido.

No entanto, o importante, é o sentir que existe em nós e com palavras mais bonitas ou menos, com frases mais elaboradas ou não o fazeremos chegar a quem desejamos.

E depois, nem sempre estamos com disposição para escrever. Vamos flutuando nos nossos pensamentos ou aborvendo outras palavras.

Mas... o bloco é IMENSO e o lápis não se gasta, por isso... :):)

Vais escrever RESMAS de FOLHAS !!!!

Amiga Linda,

Beijo enorme para ti e hoje, um abraço.

AZIL (foi de propósito hihihihi)

Manu Almeida disse...

É como se fosse uma grandiosa metáfora... Onde a folha representa a vida e todas as parábolas. Magnífico... Pq assim é a vida e assim é o poema... quanta Verdade existe em tuas folhas...

Parabéns...
Sim... eu volto!

JFDourado disse...

“Conseguirei alguma vez descrever através da escrita o imenso mar de sentimentos que habita na minha alma?
Conseguirei alguma vez encontrar as palavras certas que desnudem os meus sentidos?”

Pois… Também sofro do mesmo desalento. Nem todos podemos ser literatos. Isso é um dom que está ao alcance de poucos.
Mas gosto muito de passar por cá. Aqui leio as tuas palavras como se estivesse a ler-te a alma…

:)

Wolf disse...

som


kiss de bom fim de semana....


xi apertadinhoooo

suruka disse...

Qualquer folha de papel em que escrevas, ganha vidas própria.

bj

Rebirth disse...

Talvez seja esperar demais das palavras, pois não creio que as haja capazes de traduzir o que os sentidos... sentem.
Mas isso não é um mal teu, é apenas assim. E as palavras soltam-se tão melhor quando não tentamos obrigá-las a fluir e as deixamos simplesmente voar, livre e espontaneamente, não achas?

Gostei muito de por aqui passar...

RESSACA disse...

Aqui nasceu o Espaço que irá agitar as águas da Passividade Portuguesa...

Baraújo disse...

olha... que te posso dizer... ha alturas q a caneta esta seca... e as folhas de papel nao deixam a virgindade da sua cor natural...

tentamos rabiscar mas... temos de dar tempo ao tempo...

beijo terno.

Siala ap Maeve disse...

...os nossos sentimentos são a maioria das vezes como o imenso oceano...como traduzi-lo em palavras...
Bjos meus

poetaeusou . . . disse...

*
por onde andarás . . .
,
conchinhas
,
*

As Sombras de Fim do Dia disse...

o eterno conflito de quem usa as palavras como voz... Adorei o texto!

Perdoa-me a ausência e obrigado pela tua gentil presença no meu tempo.

:)